ALOS – PALSAR

O satélite ALOS (Advanced Land Observing Satellite) foi lançado em 24 de janeiro de 2006 pela Japan Aerospace Exploration Agency – JAXA, no centro espacial de Tanegashima (Japão) e entrou na fase operacional de fornecimento de dados ao público em 24 de outubro de 2006.
O programa japonês de observação da Terra consiste de duas séries: a de satélites utilizados principalmente para observação atmosférica e marinha, e a de satélites utilizados principalmente para observação terrestre. O ALOS apresenta avançada tecnologia de observação terrestre, sendo utilizado para cartografia, monitoramento de desastres e levantamento de recursos naturais.
O satélite deriva-se da tecnologia desenvolvida por seus antecessores, os satélites japoneses ADEOS e JERS-1. A ele foi incorporada características necessárias aos satélites modernos de alta resolução: a grande velocidade e capacidade de tratamento dos dados e a precisão avançada na determinação de seu posicionamento espacial, já que possui sistema de controle de órbita e altitude baseados em GPS de dupla freqüência.

O ALOS possui três instrumentos de sensoriamento remoto: o PRISM (Panchromatic Remote-sensing Instrument for Stereo Mapping) capaz de adquirir imagens tridimensionais da superfície terrestre, AVNIR-2 (Advanced Visible and Near Infrared Radiometer type 2) para cobertura  terrestre  precisa e o PALSAR (Phased Array type L-band Synthetic Aperture Radar) capaz de obter imagens diurnas e noturnas sem a interferência de nebulosidade.

ALOS - Especificações técnicas básicas
Informações de lançamentoData: 24/01/2006
ÓrbitaSol-síncrona e circular
Altitude691,65 Km
Duração de orbita98,7 minutos
Inclinação98,16°
Horário de passagem10:30 a.m
Período de revisita46 dias
SensoresPRISM, AVNIR-2 E PALSAR

O PALSAR foi desenvolvido por um projeto conjunto entre a JAXA e o JAROS (Japan Resources Observation System Organization). Ele é um sensor microondas ativo que opera na frequência da banda L, capaz de adquirir imagens diurnas ou noturnas e em quaisquer condições atmosféricas. Por ser um radar de abertura sintética (SAR), o PALSAR possui resolução espacial que varia de 10 a 100 metros com opção de polarimetria, gerando imagens com as polarizações HH, VV, HV e VH.

O PALSAR possui dois modos de observação, o modo Fine com resolução espacial de até 10 m e o ScanSAR, capaz de imagear largas faixas de observação que variam de 205 a 350 km (dependendo do número de varreduras) ao custo de uma menor resolução espacial.

Características do sensor
ModoFineScanSARPolarimétrico (modo experimental) *1
Frequência1270 MHz (banda L)
Chirp Bandwidth28 MHz14 MHz14 MHz, 28 MHz14 MHz
PolarizaçãoHH ou VV
HH+HV
ou
VV+VH
HH ou VVHH+HV+VH+VV
Ângulo de incidência8º a 60º18º a 43º8º a 30º
Resolução7 a 44 m14 a 88 m100 m24 a 89 m
Faixa de observação40 a 70 km250 a 350 km20 a 65 km
Bit length5 bits3 ou 5 bits
Data rate240 Mbps120 Mbps, 240 Mbps240 Mbps
NE sigma zero *2< -23 dB (faixa de 70 km)
< -25 dB (faixa de 60 km)
< -25 dB< -29 dB
S/A *2,*3> 16 dB (faixa de 70 km)
> 21 dB (faixa de 60 km)
> 21 dB> 19 dB
Acurácia radiométricacena: 1dB / orbit: 1.5 dB

Obs.: O PALSAR não consegue imagear áreas além das latitudes 87.8º N e 75.9º S quando o ângulo off-nadir for 41.5º.
*1. O tempo de operação é limitado durante o consumo de energia.
*2. Válido para ângulos de 34.3º off-nadir no modo Fine, 34.1º no modo ScanSAR e 21.5º no modo Polarimétrico.
*3 .O nível S/A poderá ser deteriorado devido a alterações de engenharia no PALSAR.

Informações Comerciais