Governo interdita helipontos na Zona Sul

28/05/2012 | Autor: | Categoria: GlobalGeo News

 

Após uma série de manifestações de moradores contra a falta de regulamentação dos voos turísticos realizados na Zona Sul, fiscais da Secretaria de Estado do Ambiente e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) vão embargar e lacrar, às 10h desta segunda-feira, os helipontos do Mirante Dona Marta e do Morro da Urca. Ambos funcionavam sem licença de operação.

O secretário do Ambiente, Carlos Minc, e a presidente do Inea, Marilene Ramos, estarão à frente da equipe de fiscais que fechará o heliponto do Mirante Dona Marta,.

As licenças poderão ser concedidas ou não, depois que autoridades ambientais analisarem detalhes da operação de voos partindo dos dois pontos, como rotas e alturas que possam prejudicar a qualidade de vida de moradores.

Presidente da Associação de Moradores da Urca, Celi Ferreira deu graças a Deus ao saber da decisão.

— É raro eu não receber uma reclamação de morador sobre isso. As atividades nesses dois pontos traziam transtorno para a Urca e para os bairros próximos. Em dias ensolarados, era um sofrimento — diz.

A presidente da Associação de Moradores do Jardim Botânico e do Humaitá, Vera Maurity, diz ser altamente confortante saber que está havendo uma fiscalização. Vera ressalta, porém, que outras medidas precisam ser tomadas.

— Esperamos que, daqui para frente, os voos turísticos feitos aqui na região sejam regulamentados. É preciso determinar um limite de altura para os voos, horários previamente estipulados para as atividades etc. Estamos aguardando um laudo de impacto de vizinhança e ambiental, além do laudo de ruído que a Secretaria do Ambiente está planejando para nos ajudar a criar as regras mais adequadas com relação aos voos — argumenta ela.

Segundo a presidente da Associação de Moradores e Amigos de Botafogo, Regina Chiaradia, as 20 entidades de moradores à frente do movimento Rio Livre de Helicóptero Sem Lei, se reunirão esta semana com uma ONG formada por ex-aeronautas. Eles prestarão assessoria visando a uma proposta de rotas alternativas para a região de Botafogo, Humaitá, Urca e Lagoa, Ipanema e Santa Teresa.

— É urgente a criação de uma rota alternativa para os voos no Corcovado e no Pão de Açúcar — reclama Regina.

Em maio, a Associação Brasileira de Pilotos de Helicóptero reconheceu que o espaço aéreo do Rio precisa de regras, mas a entidade considera que seria um erro impedir decolagens no heliponto da Lagoa, por exemplo.

 

Fonte: O Globo

Tags: , , , , ,

Veja mais:

« »

Faça um comentário

Você dever estar logado para deixar um comentário. Caso não tenha um login, cadastre-se em nosso site.